STAL exige libertação de sindicalistas presas PDF Imprimir e-mail
14-Dez-2012

CARTA À EMBAIXADA DA TURQUIA

O STAL exigiu junto da Embaixada da Turquia em Portugal a libertação imediata de nove sindicalistas presas em 13 de Fevereiro deste ano sem qualquer justificação, na sede da Central Sindical KESK, em Ankara, depois de terem participado uma reunião para preparar o programa das comemorações do 8 de Março, Dia Internacional da Mulher.

Para além das nove sindicalistas que ainda se mantêm nos cárceres turcos, nesse dia foram detidas mais seis, que, pese embora o facto de se encontrarem actualmente em liberdade, aguardam ainda julgamento, pelo que o STAL exige também o abando das acusações que impendem sobre o total das quinze sindicalistas.

Na carta enviada à Embaixada da Turquia, país em que há muito se verificam violações sistemáticas da liberdade sindical, o STAL considera que aquele país, candidato à União Europeia, «tem de actuar de acordo com o direito europeu e internacional em matéria de direitos sindicais e colectivos» pelo que exige o respeito de legislação fundamental como a Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia, a Convenção Europeia dos Direitos Humanos e a Convenção n.º 87 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), relativa à Liberdade Sindical e à Protecção dos Direitos Sindicais.

Ver carta do STAL

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >

SEDE NACIONAL
Lisboa

Rua D. Luís I, 20 F
Tel: 210958400 | Fax: 210958469
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o JavaScript terá de estar activado para que possa visualizar o endereço de e-mail
©2012 STAL, todos os direitos reservados.