Frente Comum repudia brutalidade PDF Imprimir e-mail
11-Jan-2013

RELATÓRIO DO FMI

anaavoila.jpg A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública considera que o relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgado na passada quarta feira, 9, constitui uma brutalidade contra os trabalhadores, particularmente e de novo contra os trabalhadores da Administração Pública. Ana Avoila, coordenadora da Frente Comum, lembrou em conferência de imprensa que a paternidade das medidas propostas no documento não podem ser apenas atribuídas ao FMI, pois trata-se de um estudo feito a pedido do Governo.

Ver notícia com video do Jornal Público

Terrorismo social

Também a CGTP tece fortes críticas ao novo “pacote de sacrifícios” para a generalidade da população portuguesa, afirmando que o estudo divulgado revela uma total indiferença pelas suas implicações sociais num povo já fustigado pelo sofrimento e «mostra que para o Governo do PSD-CDS e a troika não há limites porque se sentem impunes». Para a Central «estamos perante intenções de puro terrorismo social», pelo que exorta os trabalhadores e a população em geral a associarem-se à Petição “Pela defesa das funções sociais do Estado” e a participar na Jornada de Acção e Luta Nacional, no dia 16 de Fevereiro, em todos os distritos do continente e regiões autónomas.

Ver comunicado de Imprensa da CGTP-IN

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
SEDE NACIONAL
Lisboa

Rua D. Luís I, 20 F
Tel: 210958400 | Fax: 210958469
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o JavaScript terá de estar activado para que possa visualizar o endereço de e-mail
©2012 STAL, todos os direitos reservados.