«Sem trabalhadores não há serviços públicos» PDF Imprimir e-mail
29-Mar-2007

VIGÍLIA JUNTO AO CONSELHO DE MINISTROS

Duas centenas de activistas sindicais do STAL e do STML estiveram esta manhã em protesto junto ao Conselho de Ministros, onde representantes dos dois sindicatos entregaram uma resolução aprovada durante a vigília.

No documento aprovado é exigido ao Governo o abandono imediato da ofensiva aos direitos sociais, ao património do País e aos trabalhadores da Administração Pública, bem como a adopção de políticas que promovam uma Administração Pública de qualidade, ao serviços de todos, que garanta os serviços públicos essenciais e os direitos sociais das populações.

Os problemas específicos do sector da Administração Local são novamente lembrados na resolução e são exigidas respostas, nomeadamente ao Caderno Reivindicativo entregue em 2005. À espera continua ainda, apesar da insistência dos sindicatos, a regulamentação do suplemento de insalubridade, penosidade e risco, a resolução dos problemas dos bombeiros profissionais e a negociação de um regulamento de condições mínimas para os trabalhadores ao serviço das associações humanitárias de bombeiros.

Esta é a segunda vigília promovida pelo STAL e pelo STML este mês, integrando um conjunto de acções de protesto dos trabalhadores da Administração Local contra a política do Governo de José Sócrates, que terá continuidade já no próximo dia 12 de Abril, com a realização de um Plenário Nacional, no Terreiro do Paço, que contará com mais de mil activistas sindicais e trabalhadores do sector, num claro sinal de intensificação da luta contra a ofensiva do governo aos direitos dos trabalhadores e aos serviços públicos.



Lisboa, 29 de Março de 2007

As direcções do STAL e do STML
 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >

SEDE NACIONAL
Lisboa

Rua D. Luís I, 20 F
Tel: 210958400 | Fax: 210958469
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o JavaScript terá de estar activado para que possa visualizar o endereço de e-mail
©2012 STAL, todos os direitos reservados.