Não à privatização dos resíduos PDF Imprimir e-mail
15-Mai-2013

_mg_2981_net2.jpg STAL ENTREGA MEMORANDO E CARTA ABERTA À MINISTRA DO AMBIENTE

Mais de uma dezena de dirigentes do STAL foram hoje, quarta-feira, 15 de Maio, recebidos no Ministério do Ambiente, onde entregaram um memorando e uma carta aberta dirigidos à ministra Assunção Cristas, onde questionam a governante sobre as razões da privatização da Empresa Geral do Fomento, que o governo pretende concretizar até final do ano. 

Na Carta Aberta, o sindicato chama a atenção para a importância estratégica do sector dos resíduos, no qual a EGF ocupa um lugar destacado em 174 municípios, através de 11 empresas que abrangem 58 por cento da população.

Lembra que se trata de uma empresa lucrativa, que dispõe de modernas tecnologias e infra-estruturas para o tratamento e valorização de resíduos, criadas nas últimas décadas à custa de vultuosos investimentos públicos.

E interpela a ministra sobre as razões de uma privatização que representa um «negócio» totalmente ruinoso para o Estado e que acarretará inevitavelmente sérios prejuízos para as populações e trabalhadores, os quais já hoje se confrontam com um agravamento sem precedentes das suas condições de vida.

A iniciativa inseriu-se numa jornada nacional do STAL contra a privatização do sector dos resíduos, que se realiza hoje e amanhã, 15 e 16, em vários distritos, com acções de contacto com as populações e plenários de trabalhadores em diversas autarquias e empresas.

Ver Carta Aberta 

Ver Memorando 

Ver fotos

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
SEDE NACIONAL
Lisboa

Rua D. Luís I, 20 F
Tel: 210958400 | Fax: 210958469
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o JavaScript terá de estar activado para que possa visualizar o endereço de e-mail
©2012 STAL, todos os direitos reservados.