Trabalhadores do Município de Lisboa em greve PDF Imprimir e-mail
09-Dez-2013

3582969_300.jpg24 DE DEZEMBRO DE 2013 A 5 DE JANEIRO DE 2014

Os trabalhadores do Município de Lisboa estão em greve entre o dia 24 de Dezembro de 2013 e o dia 5 de Janeiro de 2014.

Ver Pré-Aviso de Greve

 

A greve abrangerá:

  1. No dia 24 de Dezembro: todos os trabalhadores da Divisão de Limpeza Urbana, independentemente do respectivo tipo de vínculo e todos os trabalhadores que exercem funções de condutores de máquinas pesadas e veículos especiais, de motoristas de pesados e motoristas de transportes públicos;
  2. No dia 26 de Dezembro: todos os trabalhadores do Município, independentemente do respectivo tipo de vínculo;
  3. No dia 27 de Dezembro: todos os trabalhadores da Divisão de Limpeza Urbana,  independentemente do respectivo tipo de vínculo e todos os trabalhadores que exercem funções de condutores de máquinas pesadas e veículos especiais, de motoristas de pesados e motoristas de transportes públicos;
  4. No dia 28 de Dezembro, das 00h00 às 05h00, todos os trabalhadores da Divisão de Limpeza Urbana, independentemente do respectivo tipo de vínculo e todos os trabalhadores que exercem funções de condutores de máquinas pesadas e veículos especiais, de motoristas de pesados e motoristas de transportes públicos;
  5. Das 00h00 do dia 24 de Dezembro de 2013 às 24h00 do dia 5 de Janeiro de 2014 a   greve abrangerá todos os trabalhadores relativamente ao trabalho extraordinário.


A greve tem os seguintes objetivos:

  1. Lutar contra a externalização de serviços e de atribuições e contra a privatização de serviços públicos essenciais na CML, em defesa do Serviço Público Municipal;
  2. Exigir a negociação com os sindicatos, a informação e transparência de qualquer
  3. processo que envolva os trabalhadores e Serviços Municipais;
  4. Reafirmar o direito inalienável do vínculo laboral dos trabalhadores ao Município;
  5. Lutar contra o esvaziamento de atribuições de serviços da CML;
  6. Lutar pela dotação adequada de recursos humanos, meios e equipamentos, e pela continuação da qualidade da prestação de serviço público, pelo Município, aos cidadãos e à cidade;
  7. Exigir condições de Segurança e Saúde nos locais de trabalho;
  8. Lutar pela implementação do horário por turnos para os trabalhadores do período diurno afetos à atividade na Garagem dos Olivais 3;
  9. Lutar pelo pagamento do suplemento de trabalho noturno no respetivo trabalho extraordinário a todos os trabalhadores, nomeadamente no RSB;
  10. Lutar, nas situações de acidentes de trabalho, pelo pagamento correspondente aos suplementos com desconto para a CGA e Segurança Social que sejam auferidos pelos trabalhadores, nomeadamente a prestação de trabalho extraordinário;
  11. Lutar pelo pagamento da remuneração do período de férias como é paga em serviço efetivo nos serviços de prestação contínua;
  12. Lutar contra o OE para 2014 e pelas funções sociais do Estado;
  13. Lutar pela demissão do Governo;
  14. Lutar contra a lei das 40 horas;
  15. Lutar contra os cortes nos vencimentos, nas pensões, no subsídio de desemprego, no subsídio de doença e noutras prestações sociais;
  16. Lutar contra o aumento de IRS nos Salários e nas pensões e contra o aumento dos descontos dos trabalhadores e aposentados para a ADSE;

 

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
SEDE NACIONAL
Lisboa

Rua D. Luís I, 20 F
Tel: 210958400 | Fax: 210958469
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o JavaScript terá de estar activado para que possa visualizar o endereço de e-mail
©2012 STAL, todos os direitos reservados.