Administração Local arranca com forte adesão PDF Imprimir e-mail
22-Mar-2012

CONFIANÇA, DETERMINAÇÃO E REVOLTA NA GREVE GERAL

loures-20120321-00747_net.jpg A Greve Geral da CGTP-IN regista nas primeiras horas da noite uma elevada adesão na Administração Local, particularmente na recolha de lixo e limpeza de ruas, que colhem em regra adesões de 100 por cento ou muito próximas. Apesar das ameaças feitas hoje ao longo do dia pelo Governo e da acção repressiva da PSP contra os piquetes de greve, particularmente em Oeiras, a determinação dos trabalhadores é forte e a greve é já um êxito.

Do primeiro balanço realizado pelo STAL até às 23.30 horas destaca-se uma adesão de 100 por cento ou muito próximo nos serviços de recolha de lixo nos concelhos de Almada, Moita, Alcochete, Seixal, Loures, Sintra, Viana do Castelo, Setúbal, Amadora, Vila Franca de Xira, Évora e Matosinhos.

No Funchal a higiene urbana regista uma adesão de 70 por cento na recolha e de 100 por cento na lavagem, em Gondomar a adesão é de 50 por cento e em Braga o sector de manutenção dos transportes urbanos está totalmente paralisado.

Em Oeiras, onde a recolha de lixo tem uma adesão até ao momento de cerca de 70 por cento, registou-se ao início do turno a insólita presença da PSP junto às oficinas camarárias (dois carros e uma carrinha do corpo de intervenção), aparentemente a mando da autarquia local e sem que se tivessem registado quaisquer problemas ou algum facto o indiciasse.

O STAL contesta esta atitude de cariz repressivo e repugna a intervenção das forças policiais contra o piquete de greve, impedindo os seus elementos de exercer o legitimo direito de diálogo com os trabalhadores e forçando a saída de quatro carros, a coberto de um aparato intimidatório inadmissível.

O Sindicato vai protestar contra esta acção ilegítima da PSP junto do seu comando e dos órgãos de soberania nacional, questionando desde já este tipo de actuação gravíssima que se repete greve após greve, agindo a mando da autarquia como verdadeira guarda pretoriana do poder político, sem qualquer respeito pela lei e pela Constituição da República Portuguesa.  

Trata-se, para o sindicato, de uma acção que não pode deixar de ser associada aos crescentes tiques de arrogância que se vêm notando nas hostes governativas, ainda hoje claramente demonstradas pelas notícias veiculadas de aumento de forças policiais nas ruas e nos locais de trabalho, desnudando uma maioria PSD/CDS-PP que não tendo qualquer justificação racional para as políticas destrutivas que vem prosseguindo não se coíbe de, a exemplo de tempos de má memória, se servir das forças policiais e usar da razão da força para coagir trabalhadores e impedir o seu legítimo protesto.

Fortes expectativas

Em centenas de plenários realizados nos locais de trabalho para a preparação desta greve foi claramente visível um forte sentimento de revolta dos trabalhadores contra a política de austeridade levada a cabo pelo governo, revolta que se materializa numa elevada disponibilidade para a luta e particularmente para a adesão à Greve Geral, pelo que o STAL afirma com grande margem de confiança que as expectativas de adesão global no sector são grandes.

Os sectores da recolha de lixo e limpeza de ruas são desde já os que sentem os impactos de uma adesão massiva à greve, realidade que se deverá repetir ao início da manhã também em serviços de idêntica natureza e alargar-se à generalidade dos serviços camarários, fazendo-se sentir em todo o País em serviços como os transportes municipais, água e saneamento, atendimento de público, jardins, cemitérios, oficinas e arruamentos, transportes escolares, escolas e jardins de infância, polícia Municipal, bombeiros e muitos outros.

Dezenas de câmaras, juntas de freguesia e serviços municipalizados deverão encerrar as suas portas, mas a greve far-se-á sentir também fortemente no universo empresarial da Administração Local, designadamente em empresas municipais, multimunicipais e intermunicipais, bem como concessionárias de serviços públicos locais, e nas associações humanitárias de bombeiros voluntários.

icon 22-03-2012 - Protesto contra acção da PSP em Oeiras (145.52 kB)

icon 22-03-2012 - Greve Geral - Dados de adesão À 01h00 (18.89 kB) 

 

 

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >

SEDE NACIONAL
Lisboa

Rua D. Luís I, 20 F
Tel: 210958400 | Fax: 210958469
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o JavaScript terá de estar activado para que possa visualizar o endereço de e-mail
©2012 STAL, todos os direitos reservados.