Acidentes mortais em 2011 PDF Imprimir e-mail
27-Abr-2012

161 TRABALHADORES MORRERAM A TRABALHAR

Segundo o Relatório Anual da Autoridade para as Condições de Trabalho, pelos menos 161 trabalhadores perderam a vida em acidentes de trabalho
Morrer a Trabalhar, BASTA!

Em vésperas do Dia Nacional da Prevenção e Segurança no Trabalho, a Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) apresenta publicamente o seu Relatório Anual, dando conta de 161 trabalhadores que perderam a vida no exercício das suas funções, das quais 5 são mulheres.

img_2222-net2.jpgCom 19 dos 161 a morrerem por acidentes em viagem, transporte ou circulação e com a 14 a perderem a vida entre a residência e o local de trabalho, certo é que a esmagadora maioria – 130 dos 161 – morreu nas próprias instalações laborais.

Das mais de 90.000 visitas que a ACT realizou, em 2011, a mais de 80.000 estabelecimentos, resultaram 154 participações crimes, 929 suspensões de trabalho, quase 4.800 autos de advertência e cerca de 17.607 infracções que originaram pagamento de coimas.


 

 O impacto da Crise

 Como refere a ACT ao DN de hoje, “estes números, a par dos mais de 25.000 pedidos de intervenção dirigidos à ACT, nomeadamente por trabalhadores e empresas no ano passado, são um indicador claro do impacto da crise na economia e, em especial, no desenvolvimento das relações laborais.”

É caso para perguntar:

Até quando, vão os trabalhadores continuar a pagar uma crise que não criaram?

Até quando vão os trabalhadores estar sujeitos a morrer nos locais de trabalho, por falta de prevenção e protecção?

 

É hora de dizer BASTA!

 

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >

SEDE NACIONAL
Lisboa

Rua D. Luís I, 20 F
Tel: 210958400 | Fax: 210958469
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o JavaScript terá de estar activado para que possa visualizar o endereço de e-mail
©2012 STAL, todos os direitos reservados.