FMI propõe a destruição do Estado e o aumento da recessão
14-Jan-2013

ESTUDO DE EUGÉNIO ROSA, ECONOMISTA

Eugénio Rosa, economista e colaborador da Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública, afirma que no estudo recentemente divulgado pelo FMI são utilizados dados incorrectos e defendidas medidas neoliberais que, a serem levadas à pratica, destruiriam as funções sociais do Estado e lançariam o país numa recessão maior. Na análise ao documento do FMI, Eugénio Rosa afirma estarmos perante «um “pacotão” de medidas que, aplicadas, destruiriam os sistemas públicos de saúde, educação e segurança social e lançariam o país numa recessão económica ainda maior.»

Ver estudo de Eugénio Rosa